quarta-feira, 31 de outubro de 2007

PERGUNTA Nº 38 (FUTEBOL 11)

Que restrições são postas aos jogadores relativamente ao uso de camisolas interiores?

terça-feira, 30 de outubro de 2007

NOMEAÇÕES DA AFE DE 1/11/2007 A 4/11/2007

CAMP. DIST. DE SENIORES DA 1ª DIVISÃO
SERIE A
03/11/2007 - 15:00 SANTANA CAMPO x CABRELA
Árbitro: SERGIO PADEIRO
03/11/2007 - 15:00 AGUIAR x VALENÇAS
Árbitro: VITOR REGO
03/11/2007 - 15:00 MORENSE x GIESTEIRA
Árbitro: ANTONIO FERNANDES
03/11/2007 - 15:00 CORTIÇO x ARRAIOLENSE
Árbitro: JORGE CARRETAS


CAMP. DIST. DE SENIORES DA 1ª DIVISÃO
SERIE B
04/11/2007 - 15:00 ROSARIO x PEROLIVENSE
Árbitro: JOAO MARQUES
04/11/2007 - 15:00 S.ROMÃO x ALDEENSE

Árbitro: PEDRO LOPES
04/11/2007 - 15:00 ARCOENSE x AZARUJENSE
Árbitro: LUIS GODINHO

04/11/2007 - 15:00 VERA CRUZ x B.º ST.º ANTONIO
Árbitro: BRUNO ALMEIDA
04/11/2007 - 15:00 SANTIAGO MAIOR x CORVAL
Árbitro: ALBERTO SILVA
CAMP. DIST. DE SENIORES DA DIVISÃO DE HONRA
04/11/2007 - 15:00 ESCOURALENSE x T.COELHEIROS
Árbitro: BRUNO PICARRA

04/11/2007 - 15:00 VIANA ALENTEJO x BORBENSE
Árbitro: MARIO BELMONTE
04/11/2007 - 15:00 BENCATELENSE x ESTREMOZ
Árbitro: FERNANDO OLIVEIRA
04/11/2007 - 15:00 REDONDENSE x CALIPOLENSE
Árbitro: RICARDO FERREIRA

04/11/2007 - 15:00 ORIOLENSES x ATLETICO
Árbitro: PAULO LARGA
04/11/2007 - 15:00 S.MANÇOS x ALANDROALENSE
Árbitro: CARLOS RODRIGUES
04/11/2007 - 15:00 PORTEL x MONTE TRIGO
Árbitro: NELSON DIAS
TORNEIO PREPARAÇÃO DE JUNIORES
03/11/2007 - 15:00 UNIÃO x VIANA ALENTEJO
Árbitro: JOAO NUNES
03/11/2007 - 15:00 CANAVIAIS x JUVENTUDE
Árbitro: MANUEL QUADRADO
03/11/2007 - 15:00 CALIPOLENSE x BORBENSE
Árbitro: LUIS SILVA
03/11/2007 - 15:00 ESTRELA x ATLETICO
Árbitro: JOAO LETRAS


CAMPEONATO DISTRITAL DE JUVENIS
01/11/2007 - 15:00 MORENSE x JUVENTUDE
Árbitro: FERNANDO OLIVEIRA
03/11/2007 - 15:00 CANAVIAIS x MONTOITO
Árbitro: PAULO LARGA
03/11/2007 - 15:00 RIO DE MOINHOS x LUSITANO
Árbitro: DIAMANTINO GUERREIRO
03/11/2007 - 15:00 ESTRELA x MORENSE
Árbitro: CARLOS VILELAS
03/11/2007 - 15:00 ATLETICO x S. PEDRENSE
Árbitro: JOSE CANAVERDE

03/11/2007 - 15:00 BORBENSE x UNIÃO
Árbitro: GONCALO BRALIO
03/11/2007 - 15:00 PORTEL x SL EVORA
Árbitro: NUNO ALCACER

CAMPEONATO DISTRITAL DE INICIADOS
04/11/2007 - 10:30 CALIPOLENSE x CANAVIAIS
Árbitro: ALBERTINO MURTEIRA
04/11/2007 - 10:30 SL EVORA x ESTREMOZ
Árbitro: CARLOS CAROLA
04/11/2007 - 10:30 ARRAIOLENSE x UNIÃO
Árbitro: PEDRO RAMALHO


CAMP. DIST. DE INFANTIS FUTEBOL 7
1ª FASE SERIE A
03/11/2007 - 10:30 CANAVIAIS x REDONDENSE
Árbitro: BRUNO PICARRA
03/11/2007 - 10:30 SL EVORA x LUSITANO

Árbitro: RICARDO MONTEIRO
03/11/2007 - 10:30 BENCATELENSE x BORBENSE
Árbitro: JOAQUIM ROSADO


CAMP. DIST. DE INFANTIS FUTEBOL 7
1ª FASE SERIE B
03/11/2007 - 09:30 UNIÃO x MORENSE
Árbitro: FABIO CASADINHO

03/11/2007 - 09:30 VIANA ALENTEJO x JUVENTUDE
Árbitro: JOAO MARQUES
03/11/2007 - 09:30 LUSITANO x ALCAÇOVENSE
Árbitro: ANTONIO CALDEIRA
03/11/2007 - 10:30 MONTE TRIGO x ARRAIOLENSE
Árbitro: FRANCISCO BAIAO
03/11/2007 - 10:30 GIESTEIRA x AFEITEIRA
Árbitro: RUI RUSSO

CAMP. DIST. DE ESCOLAS FUTEBOL DE 7
1ª. FASE-SERIE A
03/11/2007 - 10:30 JUVENTUDE x REDONDENSE
Árbitro: VASCO GUEDELHA
03/11/2007 - 10:30 ESTREMOZ x LUSITANO
Árbitro: BRUNO ALMEIDA
CAMP. DIST. DE ESCOLAS FUTEBOL DE 7
1ª. FASE-SERIE B
03/11/2007 - 10:30 AFEITEIRA x ALCAÇOVENSE
Árbitro: NELSON DIAS
03/11/2007 - 11:00 LUSITANO x GIESTEIRA
Árbitro: ARQUIMINIO AIRES
03/11/2007 - 11:00 UNIÃO x ESTREMOZ
Árbitro: NUNO ALCACER


TORNEIO AB. SENIORES FEMININOS FUTSAL
01/11/2007 - 11:00 PESSOAL TYCO x ALCAÇOVAS
Árbitro: JOAO MARQUES
01/11/2007 - 11:00 MORENSE x MONTEMOR
Árbitro: LEONEL CRAVEIRO
01/11/2007 - 11:00 JUVENTUDE x BENFICA ÉVORA
Árbitro: LUIS AIRES

04/11/2007 - 11:00 MONTEMOR x ARRAIOLENSE
Árbitro: LUIS AIRES


TORNEIO AB. SENIORES FEMININOS FUTSAL
04/11/2007 - 11:00 BENFICA ÉVORA x PESSOAL TYCO
Árbitro: MANUEL QUADRADO
04/11/2007 - 11:00 ALCAÇOVAS x JUVENTUDE
Árbitro: VITOR REGO

03/11/2007 - 19:00 MONTEMOR x VIANA ALENTEJO
Árbitro: LUIS AIRES
03/11/2007 - 20:00 BENFICA V.ALENT x ALMANSOR
Árbitro: LEONEL CRAVEIRO

PERGUNTA Nº 37 (FUTEBOL 11)

Quando um grupo de jogadores rodeia o árbitro, reclamando uma sua decisão, qual o papel a desempenhar pelo árbitro assistente que se encontra mais longe do incidente?

PARA MAIS TARDE RECORDAR!!!

Foto de Olegário Benquerença, José Cardinal e Bertino Miranda no Campeonato do Mundo de Futebol sub 17, disputado na Coreia do Sul.
"Recorde-se que o Plenário do Conselho de Arbitragem da FPF decidiu, por unanimidade, aprovar um voto de congratulação ao árbitro internacional Olegário Benquerença e respectivos assistentes, pela participação na fase final do Campeonato do Mundo de Futebol de Sub-17, na Coreia do Sul."

APAF REUNIU COM DIRECÇÃO DA FPF

A reunião com a Direcção da F.P.F. no dia 26/10/2007, em que participaram em representação da F.P.F., o Sr. Eng. Ângelo Brou Secretário Geral, Sr. Carlos Esteves Presidente do Conselho de Arbitragem, Sr. Dulberto Gloria Director Financeiro, e em representação da A.P.A.F. o Presidente Dr. António Sérgio, Vice Presidente Cunha Antunes, e os Vogais Francisco Parrinha e Júlio Loureiro, decorreu de uma forma cordial tendo os representantes da A.P.A.F., apesar de publicação por parte da F.P.F. das Tabelas de Prémios, apresentado o Caderno Reivindicativo da Época 07/08, havendo por parte da F.P.F. a abertura para ser analisado em próxima reunião de Direcção da F.P.F..Por isso ficamos a aguardar pela referida Reunião e pela resposta da F.P.F. às nossas pretensões.

ADEPTOS PREOCUPADOS COM ARBITRAGENS

A maioria dos adeptos de futebol considera que a qualidade da arbitragem está a piorar em Portugal e mostra-se preocupada com a actuação dos árbitros portugueses, concluiu um estudo da Eurosondagem, hoje divulgado.
Segundo o Termómetro mensal de Outubro feito para o DN/O Jogo/TSF e Sportv, 54,7 por cento dos adeptos de futebol considera que as arbitragens estão a piorar, contra 18,8 por cento que pensa o contrário.
A actuação do presidente da Comissão de Arbitragem da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, Vítor Pereira, recebe nota negativa para 49,9 por cento, contra 36,1 por cento dos que expressaram opinião positiva.
O estudo revela ainda que, na opinião dos adeptos, o internacional do FC Porto Ricardo Quaresma é o melhor jogador português (27,9 por cento), o sportinguista Liedson é o melhor goleador (42,2 por cento) e o técnico do FC Porto Jesualdo Ferreira o melhor treinador (35,1 por cento).
Quanto ao futuro campeão nacional de futebol, 49,1 por cento dos adeptos considera que será o FC Porto, 25,3 por cento o Sporting e 20,5 por cento o Benfica.
A sondagem foi realizada a 25 e 26 de Outubro junto de 1.022 pessoas, sendo de 3,07 por cento o erro da amostragem.

FIFA TESTA "BOLA INTELIGENTE" NO MUNDIAL DE CLUBES

A FIFA decidiu hoje experimentar a "bola inteligente" no Mundial de Clubes, a disputar em Dezembro no Japão, mas adiou a experiência de colocar dois árbitros extra junto às balizas, por considerar a competição demasiado importante.
De acordo com o presidente da FIFA, Joseph Blatter, a utilização de dois árbitros extra será "testado no próximo ano, no Campeonato do Mundo feminino de sub-17, na Nova Zelândia, ou no Mundial de sub-20 feminino, no Chile".
Ao invés, a FIFA decidiu testar no Mundial de clubes, a "bola inteligente", que permite avaliar se o esférico ultrapassou a linha de golo.
O vencedor do Mundial de Clubes, que decorrerá no Japão entre 07 e 16 de Dezembro, vai arrecadar cinco milhões de dólares (cerca de 3,5 milhões de euros).
Este ano a competição vai disputar-se, de novo, no Japão, mas a FIFA vai aceitar candidaturas para a organização do evento em 2009 e 2010.


NOMEAÇÕES DA TAÇA DA LIGA

  • CD Fátima - Sporting (19:45), Olegário Benquerença (Leiria).
  • União Leiria - Penafiel (19:45), Paulo Paraty (Porto).
  • Beira-Mar - Portimonense (20:00), João Ferreira (Setúbal).
  • Vitória Setúbal - Benfica (20:45), Paulo Costa (Porto).

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

PERGUNTA Nº 36 (FUTEBOL 11)

Diga três condições necessárias para que o árbitro possa punir com um pontapélivre indirecto a equipa de um jogador que agrediu outro.

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

NÃO SE ESQUEÇAM DE MUDAR A HORA...

A hora de Inverno chega no próximo domingo, dia 28 de Outubro. Os relógios vão atrasar-se uma hora, às 2h00 da madrugada, em Portugal continental e na Madeira, passa a ser 1h00. Nos Açores a mudança horária ocorre à meia-noite. O atrso da hora deve-se a uma directiva comunitária que determina que os países da União Europeia devem entrar na hora de Inverno no último domingo de Outubro e adoptar a hora de Verão no último domingo de Março, independentemente do fuso horário em que se encontrem.

PERGUNTA Nº 35 (FUTEBOL 11)

Quando é que um jogador não se encontra fora-de-jogo?

F.C.PORTO "FAIR PLAY FICA AO CRITÉRIO DO ÁRBITRO

Os jogadores do FC Porto não voltarão a colocar a bola fora do relvado para forçar a paragem do jogo e permitir que os jogadores adversários sejam assistidos. Da mesma forma, não vão esperar tratamento diferente, não devolvendo a bola aos adversários que a coloquem fora do relvado, por considerarem que a responsabilidade pela paragem do jogo para permitir a assistência a jogadores lesionados é da exclusiva responsabilidade dos árbitros. Os responsáveis portistas consideram que aquilo que é visto genericamente como um acto de "fair play" tem sido alvo de abusos por parte de algumas equipas, que exploram a boa vontade dos adversários para quebrar o ritmo de jogo. De resto, a decisão do FC Porto acontece na sequência de uma recomendação recente da UEFA, que aconselha os jogadores a deixarem a decisão sobre eventuais paragens no jogo para assistir jogadores lesionados ao critério do árbitro. A esse propósito a UEFA recordou aos árbitros a Lei 5 das Leis do Jogo, segundo a qual, "o árbitro pára o jogo se, na sua opinião, um jogador estiver lesionado com gravidade garantindo a sua remoção do terreno do jogo". Para que não subsistam dúvidas em relação a esta tomada de posição, os portistas passarão a informar os árbitros e os adversários da mesma antes de cada jogo.

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

PERGUNTA Nº 34 (FUTEBOL 11)

Que pressão deve ter uma bola para um jogo disputado num campo de futebol ao nível do mar?

APAF FALA SOBRE TABELAS DE PRÉMIOS DA FPF

COMUNICADO
Condições de Trabalho da FPF e Tabela de Prémios de 2007/2008
APAF vai reunir com a FPF no dia 26.10.2007, 6ª feira, às 14h30

1. Como é do conhecimento dos Árbitros, a FPF publicitou, em 09.10.2007, as CONDIÇÕES DE TRABALHO para a época de 2007/2008 [ incluindo a Tabela de Prémios e as outras compensações (tais como o subsídio de refeição, o valor unitário das deslocações, a perda salarial e o subsídio de treino) ] sem ter uma específica Reunião com a APAF acerca do assunto.
2. De facto, a APAF não concorda, de forma alguma, com a decisão da FPF e não deu a sua concordância ou assentimento a essas “Condições de Trabalho”, pois não só é baixo o nível do aumento dos Prémios como também foram reduzidos os “escalões” (quilométricos) e foram mantidos os valores das compensações complementares referidos no ponto anterior.
3. A APAF solicitou à Direcção da FPF, em 12.06.2007, a marcação de uma Reunião para se obter um acordo sobre o assunto (tendo-lhe enviado, então, uma concreta PROPOSTA com as CONDIÇÕES DE TRABALHO), tendo renovado o seu pedido por diversas vezes, e por formas várias, nomeadamente através de carta-mail do dia 11.10.2007 e nos dias subsequentes a este.
4. A Direcção da FPF – que pouco tempo depois de 12.06.2007 havia comunicado que reuniria com a APAF para este efeito - comunicou ontem ao Presidente da APAF, no final da tarde, que a Reunião se realizaria no dia 26.10.2007, 6ª feira, às 14h30, na Sede da FPF.
5. A APAF vai reunir com a Direcção da FPF e desenvolverá todos os seus esforços para que os objectivos dos Árbitros sejam plenamente atingidos e, bem assim, para que se criem “raízes” para as negociações das próximas épocas desportivas.
6. E, naturalmente, a APAF espera que, com bom senso e ponderação, o DIÁLOGO das negociações entre duas instituições solidariamente ligadas entre si frutifique; a bem do FUTEBOL e da ARBITRAGEM e dos ÁRBITROS.

PAULO COSTA AVALIA SISTEMA DE COMUNICAÇÃO

A introdução do sistema de comunicação áudio (vulgo auricular) está a criar algumas situações negativas às equipas de arbitragem, nestas primeiras sete jornadas da Liga, por manifesta inexperiência na utilização do equipamento. A verdade é que este sistema foi a grande inovação da arbitragem para a época de 2007/08, sendo que os kits entregues aos árbitros e assistentes implicam um investimento de cerca de 150 mil euros. O árbitro internacional portuense Paulo Costa enunciou a Record os prós e contras deste novo auxiliar de arbitragem. “Foi um grande investimento feito pela Liga, no sentido de oferecer aos árbitros um meio técnico de vanguarda, só utilizado nas principais Ligas europeias e que a meu ver a nossa Liga de todo merece.” Para o experiente árbitro, o sistema de comunicação áudio “é uma ferramenta muito útil para a equipa de arbitragem e da qual os árbitros tiram largos benefícios, pois possibilita que a todo o momento os quatro elementos troquem informação”.

Lacunas
Confrontado com o facto de nestas primeiras sete jornadas terem surgido situações mais confusas, em virtude da ainda parca experiência dos árbitros na utilização e articulação dos auriculares, Paulo Costa assevera: “É verdade que em vários jogos houve situações negativas, fruto da inexperiência na utilização do sistema. Como em tudo, exige-se um período experimental que, servindo de adaptação, também é a plataforma dos primeiros erros.” E prossegue: “Em média até hoje os árbitros utilizaram este sistema áudio quatro ou cinco vezes, o que é pouco para tirar a devida rendibilidade de uma tecnologia que tem grandes potencialidades.” Paulo Costa admite que “nos dois primeiros jogos houve algumas situações em que estava gente a mais a falar, o que representou uma grande confusão. Lentamente, os árbitros foram criando uma metodologia (recolha da experiência de todos) que está na check-list, e que reside na correcta utilização do sistema”. E conclui: “Até à data todas as situações ocorridas nos jogos por defeito de utilização do sistema podem ter originado atrasos na decisão do árbitro, mas não adulteraram aquilo que os árbitros interpretaram no momento e no terreno."

JORGE SOUSA EM ITÁLIA

O árbitro internacional português, Jorge de Sousa, foi nomeado pela UEFA para dirigir alguns dos jogos do Grupo 13 do primeiro mini-torneio de apuramento para o Campeonato da Europa de Sub-19, que vai ter lugar em Itália.Com Jorge de Sousa viajará, também, o árbitro assistente Bertino Miranda.Do Grupo 13 de apuramento fazem parte, além da Itália, as representações da Croácia, de Malta e de Montenegro.

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

PERGUNTA Nº 33 (FUTEBOL 11)

Que restrições são postas ao guarda-redes relativamente ao seu equipamento?

NOMEAÇÕES DE 27/10/2007 A 28/10/2007

CAMP. DISTRITAL DE SENIORES DA 1ª DIVISÃO
SERIE A

28/10/2007 - 15:00 ARRAIOLENSE x BROTENSE
Árbitro: PAULO LARGA
28/10/2007 - 15:00 GIESTEIRA x SANTANA CAMPO
Árbitro: JOAO MARQUES
28/10/2007 - 15:00 CABRELA x CANAVIAIS
Árbitro: CARLOS RODRIGUES
28/10/2007 - 15:00 ALCAÇOVENSE x AGUIAR
Árbitro: JOAO NUNES
28/10/2007 - 15:00 VALENÇAS x CORTIÇO
Árbitro: SERGIO PADEIRO

CAMP. DISTRITAL DE SENIORES DA 1ª DIVISÃO
SERIE B

27/10/2007 - 15:00 AZARUJENSE x AMIEIRA
Árbitro: JOSE ROSADO
27/10/2007 - 15:00 CORVAL x ARCOENSE
Árbitro: RICARDO FERREIRA
27/10/2007 - 15:00 STO.ANTONI0 x SANTIAGO MAIOR
Árbitro: LUIS GODINHO

27/10/2007 - 15:00 ALDEENSE x VERA CRUZ
Árbitro: FERNANDO OLIVEIRA
27/10/2007 - 15:00 PEROLIVENSE x S.ROMÃO
Árbitro: BRUNO REBOCHO


CAMP. DIST. DE SENIORES DA DIVISÃO DE HONRA

28/10/2007 - 15:00 BORBENSE x S.MANÇOS
Árbitro: NELSON GATO DIAS
28/10/2007 - 15:00 VIANA x ORIOLENSES
Árbitro: PEDRO LOPES
28/10/2007 - 15:00 ALANDROALENSE x BENCATELENSE
Árbitro: JORGE CARRETAS
28/10/2007 - 15:00 ESTREMOZ x DESP PORTEL
Árbitro: VITOR REGO
28/10/2007 - 15:00 MONTE TRIGO x REDONDENSE
Árbitro: JOAQUIM RABASQUEIRA
28/10/2007 - 15:00 CALIPOLENSE CD VV x ESCOURALENSE
Árbitro: RUI RUSSO
28/10/2007 - 15:00 T.COELHEIROS x ATLETICO
Árbitro: MARIO BELMONTE

TORNEIO PREPARAÇÃO DE JUNIORES

27/10/2007 - 15:00 BORBENSE x CANAVIAIS
Árbitro: DIAMANTINO GUERREIRO
27/10/2007 - 15:00 JUVENTUDE x ESTRELA
Árbitro: ANTONIO FERNANDES

27/10/2007 - 15:00 SANTANA CAMPO x CALIPOLENSE
Árbitro: JOSE CANAVERDE


CAMPEONATO DISTRITAL DE JUVENIS

27/10/2007 - 15:00 UNIÃO x ESTRELA
Árbitro: MANUEL QUADRADO
27/10/2007 - 15:00 SL EVORA x ATLETICO
Árbitro: PAULO LARGA
27/10/2007 - 15:00 MONTOITO x BORBENSE
Árbitro: CARLOS VILELAS
27/10/2007 - 15:00 S. PEDRENSE x CANAVIAIS
Árbitro: MARIO BELMONTE
27/10/2007 - 15:00 PORTEL x LUSITANO
Árbitro: ALBERTO SILVA


CAMPEONATO DISTRITAL DE INICIADOS

28/10/2007 - 10:30 VIANA x SL EVORA
Árbitro: PEDRO RAMALHO

28/10/2007 - 10:30 ESTREMOZ x CALIPOLENSE
Árbitro: NUNO ALCACER

28/10/2007 - 10:30 CANAVIAIS x ARRAIOLENSE
Árbitro: CARLOS CAROLA


CAMP. DISTRITAL DE INFANTIS FUTEBOL 7
1ª FASE SERIE A

27/10/2007 - 09:30 JUVENTUDE x BENCATELENSE
Árbitro: DIAMANTINO COSTA
27/10/2007 - 09:30 REDONDENSE x ATLETICO
Árbitro: ALBERTINO MURTEIRA
27/10/2007 - 09:30 CANAVIAIS x BORBENSE
Árbitro: CARLOS VILELAS
27/10/2007 - 10:30 ALANDROALENSE x SL EVORA
Árbitro: JOAQUIM ROSADO


CAMP. DISTRITAL DE INFANTIS FUTEBOL 7
1ª FASE SERIE B

27/10/2007 - 09:30 LUSITANO x GIESTEIRA
Árbitro: LUIS AIRES
27/10/2007 - 10:30 MORENSE x MONTE TRIGO
Árbitro: NELSON DIAS
27/10/2007 - 10:30 ARRAIOLENSE x VIANA
Árbitro: ANTONIO CALDEIRA
27/10/2007 - 10:30 ALCAÇOVENSE x JUVENTUDE
Árbitro: ARQUIMINIO AIRES
28/10/2007 - 11:00 AFEITEIRA x UNIÃO
Árbitro: VITOR REGO


CAMP. DISTRITAL DE ESCOLAS FUTEBOL DE 7
1ª. FASE-SERIE A

27/10/2007 - 11:00 LUSITANO x BORBENSE
Árbitro: VASCO GUEDELHA
27/10/2007 - 11:00 CANAVIAIS x JUVENTUDE
Árbitro: NUNO CROINO
27/10/2007 - 11:00 REDONDENSE x ESTREMOZ
Árbitro: JORGE CARRETAS

CAMP. DISTRITAL DE ESCOLAS FUTEBOL DE 7
1ª. FASE-SERIE B

27/10/2007 - 10:30 GIESTEIRA x UNIÃO
Árbitro: BRUNO REBOCHO
27/10/2007 - 11:00 JUVENTUDE x ALCAÇOVENSE
Árbitro: PEDRO LOPES

27/10/2007 - 15:00 ESTREMOZ x AFEITEIRA
Árbitro: RUI RUSSO

NOMEAÇÕES PARA A BWINLIGA

Sexta-feira:
V. Guimarães - U. Leiria, Duarte Gomes (Lisboa)

Sábado:
Belenenses – Académica, Vasco Santos (Porto)
V. Setúbal - P. Ferreira, Hugo Miguel (Lisboa)
Nacional – Sporting, Lucílio Baptista (Setúbal)

Domingo:
E. Amadora – Boavista, Paulo Costa (Porto)
Benfica – Marítimo, Pedro Proença (Lisboa)

Segunda-feira:
Naval - Sp. Braga, Bruno Paixão (Setúbal)
FC Porto – Leixões, Rui Costa (Porto)

terça-feira, 23 de outubro de 2007

OBRIGADO PELA VISITA...

PERGUNTA Nº 32 (FUTEBOL 11)

No equipamento do árbitro apenas é permitida uma forma de publicidade.
Diga qual é e que área pode ocupar?

CARDOSO NO EURO 2007

O árbitro internacional português de Futsal, António Cardoso, foi nomeado para integrar o quadro de juízes que vão estar presentes no Euro 2007, a realizar em Portugal.
Em entrevista ao Portal do Futebol, um dos mais conceituados árbitros nacionais expressou o seu estado de espírito em relação a mais esta nomeação na sua já longa carreira.

ENTREVISTA

Portal do Futebol: O que significa esta nomeação para si?

António Cardoso: "É o corolário de dois anos de trabalho árduo e contínuo. Naturalmente que estou satisfeito com a nomeação, pois é uma recompensa pelo trabalho desenvolvido, sinal de que a arbitragem portuguesa está situada num bom nível. Ao mesmo tempo, é um factor de motivação, não só para o que me espera nesta prova, mas também para o futuro."

PF: Tem algum significado especial por se disputar em Portugal?

AC: "É evidente que sim. Será muito gratificante arbitrar "em casa". O calor humano do público português confere um outro tipo de ambiente a esta prova. No entanto, por esse facto, também acresce mais responsabilidade para quem dirige os jogos. No meu caso, pretendo que as minhas actuações dignifiquem o nível da arbitragem em Portugal, mas também que esta seja vista com bons olhos no estrangeiro."

PF: Estar presente na quarta fase final de um Europeu é uma marca pessoal assinalável...?

AC: "Também a esse nível me posso considerar um privilegiado. Acumular quatro nomeações consecutivas (nota: Rússia 2001, Itália 2003, República Checa 2005 e Portugal 2007) constitui um feito assinalável e faz de mim o recordista a nível europeu."

PF: Para finalizar, tem algum desejo particular para esta competição?

AC: "Sim. No que à competição diz respeito, espero que seja um grande sucesso e que o Futsal, enquanto modalidade emergente, seja valorizada, de acordo com o que merece. Em segundo lugar, desejo que, com a realização deste Europeu, o Futsal português dê o salto definitivo em termos quantitativos e atinga um patamar superior, onde merece estar. Por último, a nível pessoal, espero desempenhar bem as minhas funções, sendo que arbitrar uma das meias-finais da prova, à semelhança do que se passou em 2005, é um dos meus desejos."

FPF - ACÇÕES DE AVALIAÇÃO E REFLEXÃO 2007/2008

O Conselho de Arbitragem da FPF definiu as datas para a realização das habituais acções com os árbitros a meio da época.
FUTEBOL DE ONZE
12 JAN 2008 - Observadores
19 JAN 2008 - Árbitros 2ª Categoria
26 JAN 2008 - Árbitros Assistentes 2ª Categoria0
2 FEV 2008 - Árbitros 3ª Categoria (Norte)
09 FEV 2008 - Árbitros 3ª Categoria (Sul)
16 FEV 2008 - Árbitros 3ª Categoria (Centro) e Femininos

FUTSAL
13 JAN 2008 - Observadores
20 JAN 2008 - Árbitros 1ª Categoria
03 FEV 2008 - Árbitros 2ª e 3ª Categoria (Norte)
10 FEV 2008 - Árbitros 2ª e 3ª Categoria (Sul)

PEDRO PROENÇA NO ÁUSTRIA VIENA VS. BORDÉUS

O árbitro português foi designado para dirigir a partida da Taça UEFA, referente à segunda jornada da fase de grupos, entre a formação austríaca e a equipa gaulesa, no dia 8 de Novembro.Da restante equipa de arbitragem fazem parte os árbitros-assistentes Tiago Trigo e Serafim Nogueira e ainda Hugo Miguel, como 4º árbitro.

BENQUERENÇA NO WERDER BREMEN VS. LAZIO


JOGOS E ÁRBITROS PARA QUARTA-FEIRA:

  • Besiktas-Liverpool, Claus Bo Larsen (Dinamarca)
  • Olympique Marselha-FC Porto, Manuel Mejuto González (Espanha)
  • Rosenborg-Valencia, Craig Thomson (Escócia)
  • Chelsea-Schalke 04, Peter Fröjdfeldt (Suécia)
  • Werder Bremen-Lazio, Olegário Benquerença (Portugal)
  • Real Madrid-Olympiacos, Tom Henning Øvrebø (Noruega)
  • Benfica-Celtic, Massimo Busacca (Suíça)
  • AC Milan-Shakhtar Donetsk, Luís Medina Cantalejo (Espanha)

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

PERGUNTA Nº 31 (FUTEBOL 11)

Lançamento lateral para a equipa atacante.
Um defensor vai colocar-se sobre a linha lateral para perturbar o lançador que tem a bola nas mãos.
O que deve fazer o árbitro?

LUCILIO BAPTISTA NO ESTUGARDA VS. LYON

O árbitro internacional português Lucílio Baptista foi nomeado pela UEFA para dirigir o jogo entre o Estugarda e o Lyon, relativo à terceira jornada do Grupo E da Liga dos Campeões.

ÁRBITROS E JOGOS PARA TERÇA-FEIRA:

  • Estugarda-Lyon, Lucílio Baptista (Portugal);
  • Rangers-Barcelona, Konrad Plautz (Áustria);
  • Dínamo Kiev-Manchester United, Viktor Kassai (Hungria);
  • Roma- Sporting, Terje Hauge (Noruega);
  • CSKA-Inter, Mike Riley (Inglaterra);
  • PSV Eindhoven-Fenerbahçe, Howard Webb (Inglaterra);
  • Sevilha-Steaua Bucureste, Roberto Rosetti (Itália);
  • Arsenal-Slavia Praga, Stefano Farina (Itália).

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

PERGUNTA Nº 30 (FUTEBOL 11)

Descreva três factores de gravidade que, quando um jogador entra em tacle sobre um adversário, possam conduzir à sua expulsão.

ARBITRO ASSISTENTE BURLA F.C.PORTO

O FC Porto já apresentou uma queixa-crime no Ministério Público contra o árbitro assistente Pedro Pinheiro e incertos, por desconhecer quem mais poderá estar associado a uma insólita trama que envolveu, entre outros, o clube portuense, enganado e burlado que foi em dez mil euros com um falso pedido de ajuda para o transplante cardíaco do jovem João Pedro, filho daquele auxiliar de campo.
O clube azul e branco, lembre-se, foi sensível na semana passada a uma alegada campanha de solidariedade promovida por aquele árbitro e que envolvia o seu filho, necessitado que estaria de uma intervenção cirúrgica delicada. Para além de ter contribuído com a já citada verba, os portistas ainda publicaram no seu site uma notícia — com o título Ajude o João Pedro a Sorrir — a solicitar a contribuição dos seus adeptos.
Depois de alertado pelo Arrentela, clube onde joga João Pedro, que goza de plena saúde, para o embuste de que foi alvo, o FC Porto entendeu por bem mover agora esta acção judicial, de forma a apurar a causa das coisas e os seus responsáveis, enganado que foi na sua boa-fé e também ao engano que poderia ter levado os seus associados. O assunto, como preferem os dragões, transita agora para os tribunais.

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

PERGUNTA Nº 29 (FUTEBOL 11)

No decurso do jogo, um jogador perdeu uma bota.
Você permitia que ele a calçasse dentro do terreno de jogo, ou mandava-o sair para o fazer?

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

NOMEAÇÕES DE 20/10/2007 A 21/10/2007

DISTRITAL DIVISÃO DE HONRA
SÃO MANÇOS VS. SP. VIANA - VITOR REGO
BENCATELENSE VS. BORBENSE - CARLOS RODRIGUES
PORTEL VS. ALANDROALENSE - FERNANDO OLIVEIRA
REDONDENSE VS. ESTREMOZ - ANTONIO FERNANDES
ESCOURALENSE VS. MONTE TRIGO - MARIO BELMONTE
ATLETICO VS. CALIPOLENSE - NELSON DIAS
ORIOLA VS. TORRE COELHEIROS - JOAQUIM RABASQUEIRA


1ª DIVISÃO DISTRITAL - SÉRIE A
SANT. CAMPO VS. MORENSE - JORGE CARRETAS
CANAVIAIS VS. GIESTEIRA - ALBERTO SILVA
AGUIAR VS. CABRELA - BRUNO PIÇARRA
FAZENDAS CORTIÇO VS. ALCAÇOVENSE - PEDRO LOPES
BROTENSE VS. VALENÇAS - RUI RUSSO

1ª DIVISÃO DISTRITAL - SERIE B
SÃO ROMÃO VS. ROSARIO - JOSE CANAVERDE
VERA CRUZ VS. PEROLIVENSE - RICARDO FERREIRA
SANTIAGO MAIOR VS. ALDEENSE - JOAO MARQUES
ARCOENSE VS. BAIRRO S. ANTONIO - PAULO FORCA
AMIEIRA VS. CORVAL - LUIS GODINHO


DISTRITAL ESCOLAS - SÉRIE A
ATLETICO VS. BORBENSE - FRANCISCO BAIAO
CANAVIAIS VS. JUVENTUDE - CARLOS CAROLA


DIST. DE INFANTIS FUTEBOL 7 - 1ª. FASE SERIE A
ALCAÇOVENSE VS. GIESTEIRA - LUIS AIRES
JUVENTUDE VS. ARRAIOLENSE - GONCALO BRALIO
UNIÃO SPORT VS. LUSITANO - FABIO CASADINHO


DIST. DE ESCOLAS FUTEBOL DE 7 - 1ª. FASE SERIE B
JUVENTUDE VS. "B"LUSITANO - FERNANDO OLIVEIRA
AFEITEIRA VS. GIESTEIRA - NUNO ALCACER
ALCAÇOVENSE VS. ESTREMOZ "B" - VASCO GUEDELHA

DIST. DE ESCOLAS FUTEBOL DE 7 - 1ª. FASE-SERIE A
ESTREMOZ "A" VS. CANAVIAIS - JOAQUIM ROSADO
BENCATELENSE VS. LUSITANO "A" - ARQUIMINIO AIRES
REDONDENSE VS. BORBENSE - PEDRO LOPES


TORNEIO DE PREPARAÇÃO JUNIORES
ESTRELA - BORBENSE - BRUNO ALEXANDRE ALMEIDA
ATLETICO - JUVENTUDE - SERGIO CARDOSO PADEIRO
CANAVIAIS - SANTANA DO CAMPO - JOAO CARLOS NUNES
O CALIPOLENSE - SPORTING VIANA - MARIO JORGE CARRASCO


DISTRITAL DE INICIADOS
O CALIPOLENSE - SPORTING VIANA - GONCALO FREIRA
ARRAIOLENSE - ESTREMOZ - GONCALO GRASINA
UNIÃO - CANAVIAIS - CARLOS VILELAS


DISTRITAL DE JUVENIS
MONTOITO - UNIÃO - JOSE COIMBRA

MÁRCIA PEJAPES EM ESPANHA

A árbitra internacional portuguesa foi nomeada para actuar no Apuramento do Campeonato de Europa "Sub-17" Feminino (Grupo 7), que se irá realizar de 4 a 11 de Outubro, em Espanha.Juntamente com Márcia Pejapes vai estar a árbitra-assistente Eunice Mortágua. Os jogos em que a dupla vai estar presente ainda não são conhecidos, num grupo onde se incluem as selecções de Espanha, Itália, República Checa e Bielorrússia.

PERGUNTA Nº 28 (FUTEBOL 11)

Há situações em que estando um jogador fora-de-jogo não deve ser declarado pelo árbitro nessa posição e como tal punido.
Cite três dessas situações.
(Não são considerados os recomeços de jogo).

LEI 2 - A BOLA

Definições e dimensões

Característica da bola:

  • Ela é esférica.
  • É feita de couro ou de outro material equivalente.
  • Tem uma circunferência de 64 cm no máximo e 62 cm no mínimo.
  • Pesa no máximo 440 gramas e no mínimo 400 gramas no começo do jogo.
  • A sua pressão situa-se entre 0,4 e 0,6 atmosferas (400-600 g/cm2).
Substituição de bola defeituosa

Se a bola rebenta ou se deforma no decurso do jogo:

  • O jogo será interrompido.
  • O jogo recomeça, com uma nova bola, por um lançamento de bola ao solo no local em que se encontrava a primeira bola no momento em que se deteriorou.
Se a bola rebenta ou se deforma quando não está em jogo, antes da execução dum pontapé de saída, lançamento de baliza, pontapé de canto, pontapé-livre, pontapé de grande penalidade ou de um pontapé de linha lateral:
  • O jogo recomeça em conformidade.
  • A bola só pode ser substituída durante o jogo com autorização do árbitro.

Decisões

Decisão 1
Bolas de feltro não são permitidas em jogos internacionais.

Decisão 2
Quando largada de uma altura de 2 metros, a bola não poderá saltar mais de 65 cm, nem menos de 50 cm, quando do primeiro ressalto.
Permite-se a utilização de outro tipo de bolas (nº5, com menos ressalto, mais peso, etc). No entanto, em jogos internacionais só poderá ser utilizada a bola descrita na Lei.
Para os jogos das competições da FIFA e dos jogos de competição da responsabilidade de Confederações, só podem utilizar bolas que tenham sido submetidas a verificação e que cumpram o mínimo de requisitos especificados na Lei 2. A aprovação do uso de uma bola nas competições acima referidas dependerá que se mencione, para indicar que cumpre o mínimo de requisito técnicos:

  • Logotipo oficial “FIFA APPROVED”
  • Logotipo oficial “FIFA INSPECTED”
  • A referência “INTERNATIONAL MATCHBALL STANDARDS”

(Junto com outras indicações semelhantes de conformidade técnica, tal como o solicita a FIFA).

Em todos os demais jogos a bola deverá satisfazer as exigências da Lei 2. As Associações Nacionais ou algumas competições podem exigir a utilização de bolas munidas de umas das designações acima mencionadas.

NOMEAÇÕES DA TAÇA DA LIGA "CARSLBERG CUP"

Jogos e árbitros:
  • Sporting – Fátima, Artur Soares Dias (Porto)
  • Benfica – Vitória de Setúbal, Jorge Sousa (Porto)
  • Portimonense – Beira-Mar, Pedro Henriques (Lisboa)
  • Penafiel – União de Leiria, Pedro Proença (Lisboa)

JAN WEGEREEF NO CAZAQUISTÃO VS PORTUGAL

O Holandês Jan Willem Wegereef (completará 46 anos em janeiro próximo) é o árbitro de amanhã do Cazaquistão - Portugal.
Wijnand Rutgers e Nicky Siebert serão os seus assistentres.
O jogo a contar para o apuramento do Euro 2008 terá início às 15 horas e transmissão em directo na RTP 1.

LIGA DOS CAMPEÕES "ARBITRAGEM PORTUGUESA REPRESENTADA"

A arbitragem portuguesa vai estar representada na próxima jornada da Liga dos Campeões pelos árbitros Lucílio Batista e Olegário Benquerença.
Os jogos em que ambos vão actuar ainda não estão definidos, sabendo-se apenas que serão na terceira jornada da prova, que se disputa nos dias 23 e 24 de Outubro.
Lucílio Batista vai comandar uma equipa de arbitragem na qual será secundado pelos árbitros-assistentes Bertino Miranda e José Ramalho, tendo Cosme Machado como 4º árbitro.
Quanto à equipa chefiada por Olegário Benquerença, vai contar ainda com os árbitros-assistentes José Cardinal e João Santos e ainda Rui Costa como 4º árbitro.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

PERGUNTA Nº 27 (FUTEBOL 11)

Lançamento lateral para a equipa atacante.
Um defensor vai colocar-se sobre a linha lateral para perturbar o lançador que tem a bola nas mãos.
O que deve fazer o árbitro?

SORTEIOS DE FUTSAL DA A.F.E

Realizam-se no dia 16 de Outubro pelas 16 horas, na sede da AFE, os sorteios das várias provas distritais de Futsal, organizadas pela AFE:

- Taça Distrito de Évora, Torneio de Abertura e Campeonato Distrital de Infantis;
- Taça Distrito de Évora, Torneio de Abertura e Campeonato Distrital de Juniores Masculinos;
- Taça Distrito de Évora, Torneio de Abertura e Campeonato Distrital de Seniores Femininos;
- Taça Distrito de Évora, Torneio de Abertura e Campeonato Distrital de Seniores Masculinos.

CURSO DE TREINADORES DE FUTEBOL DE 2º NIVEL

O Curso de Treinadores de Futebol de 2º. Nível, organizado por esta Associação em parceria com a FPF e a ANTF teve o seu inicio no dia 8 de Outubro com a sessão de abertura.
Este Curso terá aulas às segundas e quartas das 20:30 às 23:00 na sala 110 do Pôlo do Espírito Santo da Universidade de Évora.
Tem o seu final previsto para Fevereiro de 2008.
A AFÉ deseja a todos os 30 formandos uma boa aprendizagem e que todos se enriqueçam durante esta aprendizagem, para colocarem o seu saber ao serviço dos clubes do distrito.

SANDRA BASTOS NA UEFA

A árbitra portuguesa, Sandra Bastos (AF Aveiro), vai participar no curso da UEFA para árbitras internacionais que terá lugar entre os dias 23 e 25 de Outubro, na sede do organismo que superintende o futebol europeu, em Nyon (Suíça).

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

PERGUNTA Nº 26 (FUTEBOL 11)

O árbitro dá ordem para executar uma grande penalidade. Um colega do executante adianta-se, efectua o pontapé, rematando ao lado da baliza.
O árbitro mandou executar um pontapé de baliza.
Concorda com a decisão do árbitro? Justifique.

VITOR PEREIRA «MOMENTO É DOS MENOS FELIZES»

Com uma analogia ao movimento das marés, o presidente da Comissão de Arbitragem (CA) da Liga portuguesa, Vítor Pereira, admitiu hoje que a arbitragem nacional está a passar por um mau momento. "A arbitragem é como as marés, que umas vezes estão altas e outras baixas. Este momento é um desses menos felizes, mas temos condições para melhorar as competências que temos demonstrado até agora. Estamos convictos que esta maré vai passar para um momento melhor", filosofou o dirigente em Leiria, cidade onde os árbitros dos campeonatos profissionais de futebol realizaram uma reunião de trabalho.Vítor Pereira reconheceu a existência de um excesso de falhas neste início de época, mas nem isso lhe retira o optimismo. "Um erro já é demais, pois os árbitros querem a perfeição. Trabalhamos muito para ela. Lidero uma equipa de 130 pessoas, extraordinariamente empenhadas em dar o seu contributo para o colectivo e para o sucesso da competição", sublinhou o presidente da CA.Um dos temas debatidos pelos juízes portugueses em Leiria foi a introdução de novas tecnologias no futebol, com Vítor Pereira a avalizar algumas das inovações já em uso ou que ainda estão em estudo. "Desde que não desvirtuem o jogo. O futebol de hoje não é o de há 20 e 40 anos. Antes não havia 10, 12 ou 20 câmaras a fazer com que o juiz do jogo seja cada vez mais transformado em réu. E, portanto, há necessidade de, em determinadas circunstâncias, utilizar meios auxiliares de diagnóstico que contribuam para a credibilidade do jogo e justiça dos resultados", observou.

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

PERGUNTA Nº 25 (FUTEBOL 11)

O guarda-redes recebe a bola com as mãos vinda de um lançamento lateral efectuado por um seu colega.
O árbitro apita imediatamente para punir a sua equipa.
Nesse momento o árbitro assistente informa que foi pedida uma substituição. Dá ordem para que ela se processe.
Em seguida o jogo foi recomeçado com o respectivo livre, sendo obtido golo directamente na baliza do guarda-redes infractor. O árbitro validou o golo.
Será possível ter agido bem? Justifique.

FUTEBOL PORTUGUÊS DE LUTO - MORREU JUCA

Morreu ao final da tarde de hoje o antigo jogador e treinador do Sporting, Júlio Cernadas Pereira, mais conhecido por Juca. Tinha 78 anos. Juca começou a carreira de futebolista na posição de guarda-redes no Sporting de Lourenço Marques, mas tornar-se-ia mais conhecido a jogar a meio-campo. Em Portugal iniciou a carreira em Outubro de 1949, com a camisola do Sporting onde ficou até 1958 totalizando 178 jogos e nove golos. Ao serviço do clube de Alvalade, onde terminou subitamente a carreira devido a uma lesão, Juca conquistou como jogador cinco títulos de campeão nacional e uma Taça de Portugal. Quatro anos depois de se ter despedido dos relvados assumiu o comando técnico do Sporting, em 1961/62, tendo levado os leões à conquista do título nacional e tornando-se no mais jovem treinador a vencer o campeonato (tinha 33 anos). Voltou a assumir o comando técnico do Sporting nas épocas de 1964/65 e 1975/76. Na passagem pela Selecção Naciobnal, vestiu oito vezes a camisola das quinas e, em 1968, ingressou na equipa técnica assumindo o cargo de técnico de campo. Em 1977, com a saída de José Maria Pedroto, foi convidado para seleccionador nacional, comandando Portugal nos últimos jogos de qualificação para o Mundial de 1978. Depois da saída de Mário Wilson, que falhou o apuramento para o Europeu de 1980, voltou a orientar a equipa das quinas em Setembro de 1980 para tentar, sem sucesso, conquistar um lugar na fase final do Campeonato do Mundo de Espanha, em 1982. Juca regressaria ainda à Selecção Nacional em 1987, numa fase em que ainda se sentiam os efeitos do caso Saltillo, com muitos jogadores indisponíveis para serem internacionais. Deixou de orientar a equipa em Abril de 1989 e foi, durante alguns anos, recordista de encontros realizados, e o primeiro a atingir os 40 jogos como seleccionador nacional. Ainda não se conhece a hora e local do funeral. À família, APITO DE LATA expressa as sentidas condolências.

PAULO PARATY APITARÁ NO QATAR

O árbitro português internacional Paulo Paraty vai dirigir alguns jogos do campeonato do Qatar, entre os dias 22 e 26 deste mês.
O juiz portuense aceitou o convite da Federação de futebol daquele emirado do Golfo Pérsico, fazendo-se acompanhar pelos assistentes Serafim Nogueira e Sérgio Lacroix.

PLATINI CONTRA INTRODUÇÃO DO VIDEO NAS DECISÕES DOS ÁRBITROS

Michel Platini, presidente da UEFA, prefere a introdução de árbitros de baliza nos jogos ao recurso ao vídeo. Disse Platini que “a arbitragem por intermédio do vídeo vai destruir o futebol.
Se adoptarmos essa medida os árbitros vão acabar em dez anos, a arbitragem vai acabar para sempre, e aí teremos de usar o vídeo definitivamente…
Teríamos de parar o jogo a cada dez segundos, por cada decisão que fosse questionada. O futebol é um jogo humano, e os erros são humanos. Precisamos de ajudar a consertar os erros, mas não podemos perder o sentido de humanidade da nossa modalidade.
Precisamos ajudar os juízes a não cometerem erros e os dois árbitros baliza são uma boa medida. Vão concentrar-se nas duas grandes áreas, o que vai ajudar a resolver o problema”, referiu Platini.

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

PERGUNTA Nº 24 (FUTEBOL 11)

Dois jogadores adversários começam a discutir e um deles dá um murro no outro.
O árbitro dá ordem de expulsão ao n.º 10 azul.
O árbitro assistente chama o árbitro e diz-lhe que o agressor foi outro, o n.º 8 vermelho.
Como deve agir o árbitro? Porquê?

MUNDIAL DE CLUBES COM DOIS ÁRBITROS DE BALIZA

A FIFA anunciou que irá experimentar, no próximo Mundial de Clubes, disputado em Dezembro, no Japão, a introdução de dois novos elementos de arbitragem denominados árbitros de balizaOs pormenores de actuação dos dois novos elementos de arbitragem ainda não são totalmente conhecidos, tanto a nível de posicionamento em campo como de poder de decisão na partida.
A medida foi confirmada na reunião do Comité Estratégico da FIFA, presidido por Michel Platini, que preside também a UEFA. O Comité adiantou ainda que vão surgir uma série de outras medidas como detectores na linha de golo, que permitam decisões acertadas em caso de dúvida se a bola ultrapassou a linha de golo ou não.

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

NOMEAÇÕES DE 13/10/2007 A 14/10/2007

TAÇA DIST. DE ÉVORA - 1ª ELIMINATÓRIA

14/10/2007 - 15:00 - VIANA ALENTEJO x S.ROMÃO
Árbitro: NELSON DIAS

14/10/2007 - 15:00 - ATLETICO SPORT C x CANAVIAIS
Árbitro: JORGE CARRETAS

TAÇA DIST. DE ÉVORA - PRE-ELIMINATORIA

14/10/2007 - 15:00 - BORBENSE x SANTANA CAMPO
Árbitro: FERNANDO OLIVEIRA

14/10/2007 - 15:00 - VALENÇAS x AGUIAR
Árbitro: JOAO MARQUES

14/10/2007 - 15:00 - ALDEENSE x ESCOURALENSE
Árbitro: RICARDO FERREIRA

14/10/2007 - 15:00 - AMIEIRA x ARRAIOLENSE
Árbitro: MARIO BELMONTE
CAMP. DIST. DE SENIORES DA DIVISÃO DE HONRA

14/10/2007 - 15:00 - BENCATELENSE x S.MANÇOS
Árbitro: VALTER RUFO


TORNEIO PREPARAÇÃO DE JUNIORES

13/10/2007 - 14:30 - BORBENSE x ATLETICO SPORT
Árbitro: RUI RUSSO

13/10/2007 - 15:00 - VIANA ALENTEJO x CANAVIAIS
Árbitro: BRUNO ALMEIDA

13/10/2007 - 15:00 - SANTANA CAMPO x ESTRELA
Árbitro: PEDRO LOPES

13/10/2007 - 15:00 - UNIÃO SPORT x JUVENTUDE
Árbitro: JOAO LETRAS


CAMPEONATO DISTRITAL DE JUVENIS

13/10/2007 - 15:00 - ESTRELA x MONTOITO
Árbitro: JOAQUIM ROSADO

13/10/2007 - 15:00 - JUVENTUDE x UNIÃO SPORT
Árbitro: JOAQUIM RABASQUEIRA

13/10/2007 - 15:00 - CANAVIAIS x SL EVORA
Árbitro: VITOR REGO

13/10/2007 - 15:00 - ATLETICO SPORT x LUSITANO
Árbitro: MARIO CARRASCO

13/10/2007 - 15:00 - PORTEL x RIO DE MOINHOS
Árbitro: BRUNO REBOCHO

13/10/2007 - 16:00 - BORBENSE x S. PEDRENSE
Árbitro: PAULO LARGA

CAMPEONATO DISTRITAL DE INICIADOS

14/10/2007 - 10:30 - VIANA ALENTEJO x ARRAIOLENSE
Árbitro: SERGIO LOPES

14/10/2007 - 10:30 - SL EVORA x CALIPOLENSE
Árbitro: ANTONIO CALDEIRA


14/10/2007 - 10:30 - ESTREMOZ x UNIÃO SPORT
Árbitro: JOAO NUNES
CAMP. DIST. DE INFANTIS FUTEBOL 7
1ª FASE SERIE A

13/10/2007 - 09:30 - JUVENTUDE x ATLETICO SPORT
Árbitro: HUGO CARDOSO

13/10/2007 - 09:30 - REDONDENSE x LUSITANO
Árbitro: PEDRO RAMALHO
CAMP. DIST. DE INFANTIS FUTEBOL 7
1ª FASE SERIE B

13/10/2007 - 09:30 - GIESTEIRA x UNIÃO SPORT
Árbitro: MARIO BELMONTE

13/10/2007 - 09:30 - LUSITANO x MONTE TRIGO
Árbitro: NUNO CROINO


13/10/2007 - 10:30 - ARRAIOLENSE x ALCAÇOVENSE
Árbitro: FABIO CASADINHO

13/10/2007 - 10:30 - MORENSE x JUVENTUDE
Árbitro: CARLOS VILELAS

13/10/2007 - 15:30 - AFEITEIRA x VIANA ALENTEJO
Árbitro: ALBERTINO MURTEIRA

CAMP. DIST. DE ESCOLAS FUTEBOL DE 7
1ª. FASE-SERIE A

13/10/2007 - 11:00 - REDONDENSE x BENCATELENSE
Árbitro: SERGIO PADEIRO


13/10/2007 - 11:00 - JUVENTUDE x ESTREMOZ
Árbitro: BRUNO ALMEIDA


CAMP. DIST. DE ESCOLAS FUTEBOL DE 7
1ª. FASE-SERIE B


13/10/2007 - 11:00 - GIESTEIRA x ALCAÇOVENSE
Árbitro: LUIS GODINHO

13/10/2007 - 11:00 - LUSITANO x UNIÃO SPORT

Árbitro: JOAO NUNES

LEI 1 - O TERRENO DE JOGO

Superfície de jogo: Os jogos podem jogar-se em superfícies naturais ou artificiais, de acordo com o regulamento da competição.
Dimensões: O terreno de jogo deve ser rectangular. O comprimento das linhas laterais deve ser superior ao das linhas de baliza.
Comprimento: mínimo 90 m máximo 120 m
Largura: mínimo 45 m máximo 90 m Jogos internacionais
Comprimento: mínimo 100 m máximo 110 m
Largura: mínimo 64 m máximo 75 m
Marcação do terreno: O terreno de jogo deve ser marcado com linhas. Estas linhas fazem parte integrante das áreas que delimitam. As duas linhas de marcação mais compridas denominam-se linhas laterais. As duas mais curtas chamam-se linhas de baliza. Todas as linhas têm uma largura máxima de 12 cm. O terreno de jogo é dividido em duas metades pela linha de meio campo. O ponto central é marcado ao meio da linha de meio campo, à volta do qual é traçado um círculo de 9,15 m de raio.
Área de baliza: Em cada topo do terreno é marcada uma área de baliza, da seguinte maneira: São traçadas duas linhas perpendiculares à linha de baliza, a 5,50 m do interior de cada poste da baliza. Essas duas linhas prolongam-se para dentro do terreno de jogo numa distância de 5,50 m e são unidas por uma linha traçada paralelamente à linha de baliza. O espaço delimitado por essas linhas e pela linha de baliza chama-se área de baliza.
Área de grande penalidade: Em cada topo do terreno é marcada uma área de grande penalidade, da seguinte maneira: São traçadas duas linhas perpendiculares à linha de baliza, a 16,5 m do interior de cada posta da baliza. Essas duas linhas prolongam-se para dentro do terreno de jogo numa distância de 16,5 m e são unidas por uma linha traçada paralelamente à linha de baliza. O espaço delimitado por essas linhas e pela linha de baliza chama-se área de grande penalidade. Em cada área de grande penalidade é feita uma marca para o pontapé de grande penalidade a 11 m do meio da linha que une os dois postes da baliza e equidistante desses postes. No exterior de cada área de grande penalidade é traçado um arco de círculo de 9,15 m de raio, tendo por centro a marca de grande penalidade.
As bandeiras: Em cada canto do terreno deve ser colocado um poste não pontiagudo com uma bandeira. A altura mínima do poste será de 1,50m. Bandeiras semelhantes podem igualmente ser colocadas em cada extremidade da linha de meio campo, pelo menos a 1 metro da linha lateral, no exterior do terreno de jogo.
Área de canto: De cada bandeira de canto é traçado um quarto de círculo com um raio de 1 m no interior do terreno de jogo.
As balizas: As balizas são colocadas no centro de cada linha de baliza. Elas são constituidas por dois postes verticais colocados a igual distância das bandeiras de canto unidos ao alto por uma barra transversal. A distância entre os dois postes é de 7,32 m e o bordo inferior da barra transversal situa-se a 2,44 m do solo. Os dois postes e a barra devem ter a mesma largura e espessura, que não devem exceder 12 cm. A linha de baliza deve ter a a mesma largura que os postes e a barra transversal. Poderão ser aplicadas redes às balizas e ao solo por trás da baliza, com a condição de serem convenientemente colocadas de maneira a não prejudicar o guardaredes. Os postes da baliza e a barra transversal devem ser de cor branca.
Segurança: As balizas devem ser fixadas ao solo de maneira segura. Poderão ser utilizadas balizas móveis desde que satisfaçam esta exigência.
Decisões do International F. A. Board
Decisão 1: Se a barra transversal se deslocar ou partir, o jogo deve ser suspenso até que ela seja reparada ou reposta no lugar. Se a reparação for impossível, o jogo deve ser dado por terminado. A utilização duma corda em substituição da barra transversal não é permitida. Se a barra for reparada, o jogo deverá recomeçar com um lançamento de bola ao solo no local em que a bola se encontrava no momento da interrupção.
Decisão 2: Os postes das balizas e as barras transversais devem ser de madeira, de metal ou doutro material aprovado. A sua forma pode ser quadrada, rectangular, circular ou elíptica e não deve constituir perigo para os jogadores.
Decisão 3: Qualquer espécie de publicidade comercial real ou virtual é proibida sobre o terreno de jogo e sobre os acessórios do terreno (incluindo as redes das balizas e as áreas no solo por elas delimitadas), e isso desde o momento em que as equipas entram no terreno até que saiam ao intervalo, e desde o seu regresso ao terreno até ao fim do encontro. Em particular é proibido colocar qualquer material publicitário nas balizas, redes e nas bandeiras ou sua haste. Material estranho ao futebol (câmaras, microfones) não pode ser fixado nestes acessórios.
Decisão 4: É proibida qualquer espécie de publicidade na área técnica ou a menos de um metro da linha lateral, no solo, no exterior do terreno de jogo. Por outro lado, não é autorizada qualquer forma de publicidade na área compreendida entre a linha de baliza e as redes da baliza.
Decisão 5: A reprodução, real ou virtual, dos logotipos da FIFA, das Confederações, Associações Nacionais, Ligas, Clubes ou outras associações são proibidas sobre o terreno de jogo ou sobre os acessórios do terreno (incluindo as redes das balizas e as áreas no solo por elas delimitadas) durante toda a duração do jogo tal como se descreve na decisão 3.
Decisão 6: Pode traçar-se uma marca no exterior do terreno de jogo, a 9,15 m do arco de círculo de canto, perpendicularmente à linha de baliza, para materializar a distância a observar pelo adversário, quando da execução dum pontapé de canto.
Decisão 7: Quando forem utilizadas superfícies artificiais nos jogos de competição entre selecções nacionais das federações membros da FIFA ou em jogos de competições internacionais de clubes, as superfícies devem corresponder às exigências do Conceito de Qualidade da FIFA para Relvado Artificial ou do Padrão Internacional de Relvado Artificial, salvo derrogações excepcionais que possam ser concedidas pela FIFA.
Decisão 8: A área técnica deve corresponder às normas aprovadas pelo International F.A.. Board que constam do presente livro das Leis do Jogo.

ÁRBITROS INSATISFEITOS COM VITOR PEREIRA

Os árbitros da Liga andam insatisfeitos com a gestão de Vítor Pereira, particularmente mostram-se críticos em relação a um alegado distanciamento para com os juízes. Estando a arbitragem em polvorosa, com casos e casos a sucederem-se, jornada a jornada, o presidente da Comissão de Arbitragem (CA) tem optado por se manter em silêncio, não saindo a terreiro em defesa da sua dama, no caso os árbitros.
Estes, por isso, estão a sentir-se abandonados, havendo a convicção, segundo aqueles que o JN ouviu, de que Vítor Pereira está a privilegiar a sua imagem e o seu profissionalismo relativamente à defesa daqueles que dirige. "O seu silêncio é ensurdecedor", dizem. Em contrapartida, o antecessor do actual líder da CA, Luis Guilherme, era considerado mais afável e com uma maior relação de proximidade.
Precisamente, no sábado, das 11 às 18 horas, em Leiria, no Hotel Eurossol, vai haver uma jornada de reflexão com Vítor Pereira, os árbitros e os assistentes.

Só que, estranhamente, este plenário de esclarecimento não tem ordem de trabalhos, deduzindo os juízes que as últimos polémicas com as arbitragens vão estar no centro das atenções.

Uma das questões que poderá ser abordada reside na circunstância deles não conhecerem o grau de dificuldade dos jogos, nem antes, nem durante, nem depois, pois apenas no final da época, quando são classificados, é que sabem esse item que, muitas vezes, lhes é penalizante, até porque o critério tem sido ambíguo. Assim, um jogo irrelevante, para o senso comum, pode ser de dificuldade mais elevada para a CA.
Atenta a estas situações, a Direcção da Liga solicitou a Hermínio Loureiro que reunisse com Vítor Pereira, para acertarem agulhas, sugerindo uma reunião a dois, contrariamente ao presidente da Liga que desejava a presença de todos.

PERGUNTA Nº 23 (FUTEBOL 11)

Um jogador, com a bola em jogo, cospe, desde a sua área de grande penalidade, sobre um adversário situado fora dela, mas dentro do terreno de jogo.
O árbitro apitou. O que deve então fazer?

terça-feira, 9 de outubro de 2007

LANÇAMENTO DE BOLA AO SOLO

Nos últimos dois jogos do Sporting na Liga, aconteceram duas interrupções em que o jogo foi recomeçado com o lançamento de bola ao solo. Em Alvalade, Jorge de Sousa viu Nilson com a bola agarrada queixar-se de uma lesão. Para que o guarda-redes não retivesse a bola em seu poder mais de seis segundos interrompeu o jogo. Competente e cumpridor das leis, reiniciou o jogo com lançamento de bola ao solo. No Estádio da Luz, Gabínio Evaristo, com a bandeirola e não só, fez sinal a Pedro Henriques, que interrompeu o jogo.
O que dizem as Leis do Jogo, emanadas pelo International Board e rectificadas pela FIFA, e não um qualquer comunicado de quem dirige a arbitragem nacional, sobre este tipo de situações. Uma das alíneas da Lei 5 (O Árbitro) diz que o juiz deve intervir sob indicação dos seus árbitros assistentes no que respeita a incidentes que ele próprio não pode constatar. Já a Lei 6 (Árbitros Assistentes) ressalva que estes têm por missão assinalar quando forem cometidas faltas em que estejam mais perto da acção que o árbitro (incluindo, excepcionalmente, faltas cometidas na área de grande penalidade). As Leis do Jogo esclarecem ainda que o árbitro só pode revogar uma decisão se ele verifica ser incorrecta ou por aviso do árbitro assistente, desde que o jogo não tenha ainda recomeçado ou terminado. Em caso de ingerência ou de comportamento incorrecto de um árbitro assistente, o árbitro demiti-lo-á das suas funções e fará um relatório às entidades competentes. Pedro Henriques baseou a sua decisão nestes dois últimos parágrafos. O observador da Liga acabou por pontuá-lo com uma das melhores notas da época e Gabínio Evaristo também teve que aceitar a decisão do chefe de equipa.

ACIDENTE ENVOLVE PARRINHA, INTERNACIONAL DE FUTSAL

Dirigente da APAF e Árbitro Internacional de Futsal, Francisco Parrinha encontra-se hospitalizado no S. José, em Lisboa.
Depois de uma sessão técnica da Associação de Futebol de Lisboa, o carro onde estava Francisco Parrinha, juntamente com outros árbitros dos distritais, sofreu um violento acidente, fazendo com que o árbitro lisboeta tivesse que ser transportado para a unidade hospitalar.O acidente ocorreu ontem por volta das 23:30h do dia 8 de Outubro. Francisco Parrinha encontra-se ainda em observações, estando o seu estado mais ou menos estabilizado.

"APITO DE LATA" DENTRO DAS LEIS ÁS QUARTAS!

Pois é, o "Apito de Lata" irá lançar mais um desafio, que tem como principal objectivo passar também um pouco de formação a quem visita este espaço. Num momento critico que vive a arbitragem nacional, com lances polémicos todas as semanas a protagonizarem-se, é cada vez mais preciso recorrer á formação dos árbitros e árbitros assistentes para que façamos sempre da melhor maneira possível a nossa missão dentro de campo.
Assim sendo e dentro deste lógica que este mesmo espaço tem, o "Apito de Lata" irá publicar semanalmente, todas as quartas-feiras, uma Lei de Jogo de Futebol 11, retirada do livro das Leis de Jogo autorizadas pelo International Football Association Board.
Esperemos que seja mais um motivo para visitar este blog e comentar, porque como eu digo muitas vezes, a participação de quem nos visita é o pão de cada dia de um blogmaster.

Obrigado!!!

PERGUNTA Nº 22 (FUTEBOL 11)

No decurso do jogo, o n.º 17 da equipa A, que estava sentado no banco, penetra no terreno de jogo e agarra pela cintura um avançado contrário que, isolado com a bola ia entrar na área adversária em posição frontal.
Como deve agir o árbitro técnica e disciplinarmente?

MAIS UM ÁRBITRO ASSUME O SEU CLUBE!

Paulo Pereira é um árbitro com uma trajectória surpreendente, já que chegou a pré-internacional, numa região, Viana do Castelo, que apenas teve, até ao momentol, meia dúzia de juízes do primeiro escalão e que, futebolisticamente, é um autêntico deserto. Aliás, não é por acaso que o pelouro camarário respectivo tem o Desporto depois da Cultura...
Paulo Pereira, 35 anos, explica como - e porque - nasceu para a a arbitragem "Realmente, vivo numa região com pouco historial em termos de arbitragem, mas acontece que o meu pai era árbitro, ainda que de segunda, e meteu-me o bichinho no corpo".
Ser árbitro é uma aventura e um risco? Paulo Pereira concorda, em parte"Em princípio, sim. Até porque há muito sacrifício, pessoal e familiar. Não temos tempos livres, alterámos hábitos e sujeitámo-nos a muitas provações. Talvez por isso é que muitos abandonam. Os primeiros tempos são decisivos".
O árbitro vianense persistiu e chegou a pré-internacional, o primeiro de Viana, uma meta que não estava prevista "Tenho de confessar que, se me dissessem que, um dia, chegava até aqui dava uma sonora gargalhada".
Paulo Pereira tem sido um árbitro discreto, a dar passos seguros, sem alaridos. Ele reconhece isso "Sou calmo e dialogante. Procuro ter um bom relacionamento com os jogadores, Quero-os do meu lado. O meu ídolo é Michel Vautrot. Ria-se, dialogava, era humano. Um árbitro não tem que ser um sargentão com cara de pau".
Que se lembre só teve um "caso", há três anos quando o benfiquista Karadas, num jogo com o Estoril, o enganou: "Marquei o penálti e, quando vi as imagens, perguntei-me, humilhado, como foi possível não ver a simulação". Nessa situação um árbitro sente-se como um marido enganado? Resposta: "Não , porque falta proximidade... Mas sentimos um enorme desconforto. Um jogador deve ter remorsos por nos ludibriar".
Paulo Pereira tem "uma predilecção pelo F. C. Porto", mas separa as águas: "Podemos ter um clube mas, como os jogadores, treinadores ou jornalistas, actuámos com neutralidade. Até já chegaram a acusar-me de excesso de zelo....
"Considera que deveria haver uma abertura com a comunicação social "Há a sensação que vivemos num ambiente fechado. Era bom termos um relacionamento descomplexado com os jornalistas."

CURSO DE ÁRBITRO DE FUTEBOL 11 E DE ÁRBITRO DE FUTSAL NA A.F.E.

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

PERGUNTA Nº 21 (FUTEBOL 11)

Antes de começar um encontro, disputado segundo os regulamentos de uma competição, um jogador efectivo foi substituído por um substituto sem que o árbitro tivesse sido informado.
Quando o árbitro deu pela sua presença irregular, interrompeu o jogo.
Poderá esse jogador continuar a participar no jogo? Que fazer?

sábado, 6 de outubro de 2007

NOTICIA DE ULTIMA HORA

JOÃO LETRAS SUBIU Á 3ª CATEGORIA NACIONAL COMO ÁRBITRO DE FUTEBOL 11

PARABÉNS JOÃO!!!

MELHORAR E UNIFORMIZAR A ARBITRAGEM

A FPF deu a conhecer, esta 5ªfeira, através de Comunicado Oficial, uma súmula das principais conclusões retiradas dos Cursos de Aperfeiçoamento, Actualização e Avaliação dos Árbitros da 2.ª e 3.ª categoria e do Quadro Feminino, Árbitros Assistentes de 2.ª categoria e Observadores de 2.ª categoria, realizados entre Julho e Setembro últimos.Entre os diversos temas abordados contam-se a gestão de conflitos, as entradas em “tacle”, o uso de braços e cotovelos, o aquecimento dos suplentes e a acção dos árbitros assistentes.
Clique aqui para ver as conclusões
http://www.fpf.pt/portal/page/portal/PORTAL_FUTEBOL

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

NOMEAÇÕES DE 5/10/2007 A 7/10/2007

TORNEIO PREPARAÇÃO DE JUNIORES - 06/10/2007 - 15:00

  • JUVENTUDE VS. BORBENSE - VITOR REGO
  • ATLETICO VS. SANTANA DO CAMPO - MARIO CARRASCO
  • ESTRELA VS. SPORTING VIANA - JOSE COIMBRA
  • O CALIPOLENSE VS. UNIÃO - JOSE ROSADO

CAMPEONATO DISTRITAL DE JUVENIS - 06/10/2007 - 15:00

  • UNIÃO VS. LUSO MORENSE - ANTONIO FERNANDES
  • MONTOITO VS. JUVENTUDE - RUI RUSSO
  • S. PEDRENSE VS. ESTRELA - ANTONIO CALDEIRA
  • S.L. EVORA VS. BORBENSE - JOAQUIM RABASQUEIRA
  • LUSITANO VS. CANAVIAIS - BRUNO ALMEIDA
  • RIO DE MOINHOS VS. ATLETICO - NUNO CROINO

CAMPEONATO DISTRITAL DE SENIORES DA 1ª DIVISÃO - 05/10/2007 - 15:00

SERIE A

  • LUSO MORENSE VS. CANAVIAIS - JOSE CANAVERDE
  • GIESTEIRA VS. AGUIAR - NUNO ALCACER
  • CABRELA VS. FAZENDAS DO CORTIÇO - FERNANDO OLIVEIRA
  • ALCAÇOVENSE VS. BROTENSE - SERGIO PADEIRO
  • VALENÇAS VS. ARRAIOLENSE - LUIS GODINHO

CAMPEONATO DISTRITAL DE SENIORES DA 1ª DIVISÃO - 07/10/2007 - 15:00

SERIE B

  • ROSARIO VS. VERA CRUZ - JORGE CARRETAS
  • PEROLIVENSE VS. SANTIAGO MAIOR - PEDRO LOPES
  • ALDEENSE VS. ARCOENSE - MARIO CARRASCO
  • B.º SANTO ANTONIO VS. AMIEIRA - ALBERTO SILVA
  • CORVAL VS. AZARUJENSE - NUNO CROINO

CAMPEONATO DISTRITAL DE SENIORES - 07/10/2007 - 15:00

DIVISÃO DE HONRA

  • BORBENSE VS. PORTEL - RICARDO FERREIRA
  • SÃO MANÇOS VS. ORIOLA - MARIO BELMONTE
  • SPORTING VIANA VS. BENCATELENSE - RUI RUSSO
  • ALANDROALENSE VS. REDONDENSE - NELSON DIAS
  • ESTREMOZ VS. ESCOURALENSE - BRUNO ALMEIDA
  • MONTE TRIGO VS. ATLETICO - CARLOS RODRIGUES
  • O CALIPOLENSE VS. TORRE DE COELHEIROS - VITOR REGO

PERGUNTA Nº 20 (FUTEBOL 11)

Se fosse nomeado para um jogo como árbitro assistente de reserva, que funções lhe competiam desempenhar?

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

FORÇA JOÃO, ESTAMOS CONTIGO!!!

João Letras, Árbitro de Futebol 11 da Associação de Futebol de Évora, natural de Borba, foi chamado a prestar provas de admissão á 3ª Nacional, dia 6 de Outubro. Esta decisão vem no seguimento de Pedro Mansinho, Árbitro do Quadro Nacional e pertencente ao Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Évora, ter pedido dispensa devido ao seu licenciamento.
Irei desenvolver esta noticia e os seus resultados quando obtiver mais e melhor informação, mas aqui fica um possivel e se deus quizer ponto de partida para uma participação, esperemos nós, brilhante do João.

Força Amigo!!!

PERGUNTA Nº 19 (FUTEBOL 11)

Refira todos os elementos que podem ter lugar no banco dos técnicos de uma equipa.

CONSELHO NACIONAL DO DESPORTO - TOMADA DE POSSE

O Presidente da APAF, António Sérgio, na qualidade de Presidente da “CAJAP – Confederação das Associações de Juízes e Árbitros de Portugal” (associação constituída, no passado ano, sob impulso da APAF e de que é esta é Presidente), tomou hoje POSSE, pelas 17 horas, no Palácio Foz, em Lisboa, como membro de pleno direito do CONSELHO NACIONAL DO DESPORTO (órgão que reformula o anterior Conselho Superior do Desporto e amplifica as competências que este detinha).O Conselho é um órgão de apoio do Governo na área do Desporto, criado pelo Decreto-Lei nº 315/2007, de 18 de Setembro, e tem por missão pronunciar-se sobre assuntos vários da área do Desporto, nomeadamente, sobre Projectos de Diplomas legais vários, tais como os que regulamentarem a Lei de Bases da Actividade Física e do Desporto (Lei nº 5/2007), tal como o do Regime Jurídico das Federações Desportivas e o da Fiscalidade. Desta forma, de parabéns está o Governo ao ter, com esta integração dos Árbitros nas estruturas de apoio à gestão do panorama desportivo nacional, prestado o reconhecimento de todo o trabalho organizado pelos Árbitros portugueses, nomeadamente a APAF e todos os Colaboradores da mesma, durante quase trinta anos, em prol da defesa dos interesses de todos os agentes desportivos que pugnam pelos valores da Arbitragem e, assim também, da ética desportiva, da formação desportiva e de todos os valores inerentes à nobre missão de dirigir jogos e actos desportivos de qualquer modalidade sob a égide de uma federação desportiva. A APAF, em nome dos Árbitros de Futebol, e a CAJAP, em nome de todos os Árbitros, manifestam toda a disponibilidade para, prestarem toda a colaboração em tão importante órgão governamental e esperam que o Conselho, a bem de todo o Desporto nacional, tenha, efectivamente, um papel determinante no aprofundamento de todas as políticas nacionais na área do Desporto e, consequentemente, na permanente valorização do trabalho dos Árbitros portugueses e da Arbitragem em geral.

FISCALIDADE PARA ÁRBITRO JOVENS!!!

Durante a cerimónia decorrida no Palácio Foz, em Lisboa, no dia 02 de Outubro de 2007 (em que foram empossados os membros do Conselho Nacional do Desporto), foram anunciadas, pelo Ministro Adjunto e da Presidência, Dr Silva Pereira, algumas medidas de apoio ao Desporto. Uma delas é a da isenção das “Bolsas Desportivas” para a generalidade dos atletas integrados no “alto rendimento”.Outra, bem mais importante para os Árbitros de todas as modalidades desportivas, é a da criação, em sede de I. R. S., de uma ISENÇÃO dos proventos por eles auferidos (em montante não publicamente divulgado). Pelo que é possível saber, essa isenção, embora não atinja o montante (em euros) recebido pelos Árbitros que foi proposto ao Governo por parte da APAF e das demais Associações de Árbitros (no caso, o valor de vários salários mínimos nacionais) corresponde a quase 2/3 de esse montante proposto.Essa isenção será atribuída com a natureza de uma BOLSA DE FORMAÇÃO DESPORTIVA, a qual será gerida e implementada em estreita cooperação entre, por um lado, as autoridades administrativas, fiscais e desportivas e, por outro, as Federações desportivas e as respectivas Associações Distritais/Regionais das várias modalidades desportivas. Como bem salientou o Sr. Ministro, esta muito feliz medida do Governo visa o fomento do Desporto em geral e da Arbitragem em particular, sendo um incentivo aos jovens Árbitros e uma recompensa para os largos sacrifícios de natureza pessoal que os mesmos fazem todos os fins-de-semana; e constitui o reconhecimento da justeza de toda uma “luta” dos Árbitros de Portugal, da APAF e de todas as demais Associações de classe defensoras dos Árbitros, bem como, aliás, de todas as Federações Desportivas, maxime as suas Associações Distritais/Regionais, no sentido de a larga maioria das verbas auferidas pelos Árbitros não serem sujeitas a tributação e, na prática, a totalidade das verbas recebidas pelos Árbitros jovens. Sem prejuízo de a medida haver de ser oficialmente publicitada, falta ainda ultimar “os detalhes técnicos” e as questões operacionais da mesma e, cumprindo a promessa feita à APAF durante a realização do ENAJ-2007 (Encontro Nacional do Árbitro Jovem), em Rio Maior, o Sr. Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Dr Laurentino Dias, receberá a APAF, dentro de breves dias, para, numa Reunião de Trabalho, tratar de assuntos vários, nomeadamente, o da Fiscalidade e, especificamente, para poder ser feita a adequada ponderação e estruturação da referida medida legislativa, esta a ser posterior e adequadamente divulgada. Acredita-se que esta medida do Governo constituirá um forte incentivo e estímulo à carreira de Árbitro Desportivo, já que, de esta forma, se conseguirão evitar os negativos “efeitos colaterais” (nas Bolsas de Estudo, situação de 1º Emprego, etc.) que as normas da Fiscalidade ainda em vigor acarretam para os Árbitros, com clara influência negativa na gestão da Arbitragem.