quinta-feira, 11 de novembro de 2010

ARTIGO DE OPINIÃO: 24 HORAS ANTES DA PARTIDA

As 24 horas que antecede a partida, são de vital importância para o árbitro de futebol. Neste período todos os cuidados deverão ser tomados, como uma boa noite de sono. Baladas! Nem em sonho, muito menos ingerir bebidas alcoólicas. Se fumar, deve diminuir a quantidade de cigarros, o ideal é não fumar.
Ter em mente que todos os cuidados foram tomados, garante ao árbitro a certeza que a sua arbitragem será ótima. O seu desempenho físico e mental passará à todos que é conhecedor do espírito das 17 Regras, aplicando-as próximo do lance e com total nitidez, inibirá qualquer tipo de reclamação, passando a ser respeitado e ganhando a confiança dos jogadores. Por outro lado, o árbitro que não deu a devida importância à noite anterior, será castigado pelo seu corpo e mente, onde a fadiga e o raciocínio lento prejudicarão a partida, sem contar o mau hálito causado pelo consumo da bebida alcoólica.
No dia da partida, o árbitro deve fazer uma alimentação com alimentos de forte poder nutritivo, a alimentação à base de saladas é aconselhável (consultar um nutricionista) para quem em poucos momentos depois terá que empregar suas energias sem a menor reserva. Beber apenas água, já que qualquer bebida alcoólica proporciona energias apenas momentâneas, que logo se convertem em forças diminuídas.
O árbitro deve ter-se alimentado pelo menos duas horas antes do jogo. O estômago em pleno processo de digestão entorpecerá seu trabalho, sentir-se-à pesado, as idéias chegarão ao cérebro tardias e confusas. Na arbitragem a rapidez de raciocínio fará a diferença entre a boa e a má atuação do árbitro.
O verdadeiro árbitro profissional busca na ciência formas de lapidar sua nobre função. Buscar o apoio de um nutricionista é uma delas.
Valter Ferreira Mariano

2 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Epá agora até me assustei quando no final deste comentário li Valter , pensei queres ver que é o Valter Rufo que fez este comentário!!!
Até pensei que o mundo estava a acabar eh eh eh .
Àrbitro atento

11 de novembro de 2010 20:23  
Anonymous Anônimo disse...

eu não concordo com este artigo de opinião, tese, ou seja lá o que for, mas atenção ao meu ponto de vista...
não digo o contrário, que o árbitro terá de ter uma vida saudável, pré-jogo e pós-jogo, mas atenção, estão a querer fazer dos árbitos 'robots'??
somos HUMANOS tal como toda a gente envolvente num recinto desportivo em dia de jogo.
que atire uma pedra quem até hoje, por uma razão ou por outra, não se excedeu numa 'noitada', ou então quem contabiliza os cigarros que fuma, ou até mesmo a fadiga de jogo para jogo, por vezes as refeições não são as melhores...há dias li um artigo que uma certa equipa de futebol profissional não controlava os seus atletas quando eram alturas de alta competição, e o motivo justificado foi que mais vale o ego da pessoa estar a pensar que está a fazer bem (mesmo estando a fazer mal na realidade) estar em alta a praticar essas 'irregularidades' do que a repreensão para o ego dessa pessoa possa descer e consequentemente o seu desempenho ser mais reduzido. (minha modesta opinião: nada de abusos)...
porém, a que propósito vem este artigo cair aqui no "Apito de Lata"??
há coisas que realmente não se entendem, mas nós estamos cá para isso mesmo...já é o nosso dia-a-dia...torno a dizer, e se tiver a sorte de isto ser publicado, este artigo dá a entender que nós árbitros não somos responsáveis...

quanto ao árbitro atento, epá comentário infeliz acerca do Valter Rufo...

Grande Abraço Godinho, espero que publiques!

12 de novembro de 2010 19:25  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial